Fecomercio-PE

Fecomércio-PE

Presidente da Fecomércio-PE participa da 105ª CIT, em Genebra, na Suíça

O presidente do Sistema Fecomércio/Senac/Sesc-PE, Josias Albuquerque, está em Genebra, na Suíça, de 30 de maio a 11 de junho, participando da 105ª Conferência Internacional do Trabalho (CIT), discutindo temas como trabalho decente nas cadeias produtivas, trabalho decente para a paz, a segurança e a resiliência e impacto da declaração da OIT sobre justiça social para uma globalização justa. Josias integra comitiva da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Atual situação econômica foi tema de debate do Fórum Empresarial de Timbaúba

Promovido pela Fecomércio-PE, encontro aconteceu dia 24 de maio, na Faculdade de Ciências de Timbaúba, e reuniu empresários da região

 

Timbaúba recebeu, no dia 24 de maio, empresários e novos empreendedores para o Fórum de Debates “Cenários Econômicos para 2016”. Com a casa cheia, o objetivo do evento foi estimular os donos de negócios a enfrentarem os desafios e se renovarem para conseguirem se adequar às novas formas de mercado e a realidade atual da economia.

 

Na abertura, a diretora executiva do Instituto Fecomércio-PE, Brena Castelo Branco, conversou com o público sobre a importância de debater temas como os desafios que apareceram devido à conjuntura econômica do Brasil e Pernambuco. Dando continuidade, a economista da Ceplan e consultora da Fecomércio-PE, Tania Bacelar ministrou palestra sobre esse cenário atual e as oportunidades que os empresários terão na Mata Norte. Para contextualizar, a economista detalhou todo o histórico do país e do estado. Além disso, abordou ainda o desenvolvimento recente de Pernambuco e os avanços da região do entorno de Timbaúba. 

 

“É inegável que estamos em uma crise, mas quando olhamos os números, vemos que é possível tirar o Brasil dessa situação. Na década de 80, por exemplo, a situação econômica era muito mais grave, mas em paralelo, o ambiente político era favorável, o que não acontece nos dias de hoje. Então, essa crise econômica e política, juntas, geram uma instabilidade e faz com que os empresários não queiram investir”, destacou Tania. Apesar disso, para finalizar, a economista alertou a importância das empresas investirem, mesmo em uma conjuntura difícil.

 

Para debater com os empresários presentes, mesa comandada por Tania Bacelar, Raquel Tabatchnik, da DIP Consultoria e André Farias, da LIDE Futuro Pernambuco. No diálogo, assuntos como o comportamento do empresário, proatividade no mercado e a importância do protagonismo empresarial diante a crise foram os principais abordados. Segundo André, é importante desenvolver uma rede de relacionamento para o fortalecimento dos negócios. “A conjugação no plural é a única possível para a consolidação de projetos em longo prazo”, alertou.

Chuvas prejudicam comércio no Grande Recife

Os transtornos causados pelas fortes chuvas na Região Metropolitana do Recife (RMR) contribuíram para ampliar a desaceleração ao qual o setor do comércio de bens, serviços e turismo vem passando. Um dia atípico como este reduz de maneira significativa o fluxo de pessoas nos grandes centros comerciais, além de afetar a dinâmica das lojas com a grande parte dos funcionários chegando atrasado ou não conseguindo chegar ao trabalho. Sem a movimentação dos consumidores pelas ruas e shoppings devido às fortes chuvas, as vendas recuam ainda mais, e este não é o único prejuízo, os lojistas do comércio tradicional ainda são afetados com as lojas sendo invadidas pela água que torna o ambiente sujo e muitas vezes danificam produtos que seriam comercializados. Pós chuva, ainda tem a questão de contabilizar os prejuízos do tempo perdido para limpeza e reorganização do ambiente. Uma segunda-feira que começa com um verdadeiro caos na mobilidade pode ainda afetar uma das datas mais importantes para o setor: o Dia dos Namorados. Faltam praticamente duas semanas para a comemoração da data e a procura pelos presentes já iniciaria ontem.

Timbaúba recebe fórum da Fecomércio-PE para debater atual situação econômica

Promovido pela Fecomércio-PE, em parceria com o Sebrae, encontro acontece no próximo dia 24 e vai reunir empresários locais

 

Desde o ano passado, Pernambuco tem sentido as dificuldades do vigente momento econômico do país. O atual cenário faz com que municípios do estado sejam desafiados renovarem-se e adequarem-se às novas formas de mercado. Para debater este novo momento e as perspectivas para 2016, o Instituto Fecomércio-PE, em parceria com o Sebrae, irá realizar, no próximo dia 24, às 18h, na Faculdade de Ciências de Timbaúba, o Fórum de Debates Cenários Econômicos para 2016.

 

Na ocasião, a economista da Ceplan e consultora da Fecomércio-PE, Tania Bacelar ministrará palestra magna sobre o cenário atual e as oportunidades que os empresários terão na Mata Norte, além de discutir sobre o desenvolvimento recente de Pernambuco e os avanços da região. 

 

No decorrer da programação, haverá uma Mesa de Debates que terá como participantes, além de Tania Bacelar, Raquel Tabatchnik, da DIP Consultoria, que irá falar sobre o comportamento do empresário e a proatividade no mercado, e André Farias, da LIDE Futuro Pernambuco, que irá fazer um breve comentário sobre a importância do protagonismo empresarial diante a crise.  


O evento é promovido pela Fecomércio-PE, em parceria com o Sebrae em Pernambuco, CDL Timbaúba e a Prefeitura Municipal e é gratuito. As inscrições devem ser realizadas através do e-mail forumdedebates@fecomercio-pe.com.

 

Fórum de Debates: CENÁRIOS ECONÔMICOS PARA 2016

Local: Faculdade de Ciências de Timbaúba (Avenida Antônio Xavier de Moraes, nº 03/05 – Sapucaia – Timbaúba-PE

Data: 24.05.2016

Horário: 18h às 21h30

Informações e inscrições : CDL Timbaúba: (81) 3631-1003 /  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  

forumdedebates@fecomercio-pe.com

Fórum Empresarial de Goiana debateu a necessidade de mudança no modelo de negócio na região

Promovido pela Fecomércio-PE e Sebrae-PE, encontro aconteceu nesta última terça-feira (17), no Sesc Ler Goiana, e reuniu cerca de 200 empresários e novos empreendedores locais


Com os assentos lotados, o Sesc Ler Goiana recebeu, na noite desta terça-feira (17), empresários, novos empreendedores e estudantes para o Fórum Empresarial “Oportunidades de Negócios na Mata Norte”. O objetivo do evento foi estimular os donos de negócios a identificarem as oportunidades que Goiana e municípios do entorno abriram com a chegada de grandes empreendimentos na região, como a fábrica da Fiat.

 

Na abertura, a economista da Ceplan e consultora da Fecomércio-PE, Tania Bacelar, conversou com o público sobre as grandes possibilidades que o Brasil tem mesmo em um momento complicado da economia. “Precisamos olhar para frente. É necessário viver a nova realidade econômica e enxergar as oportunidades ainda que estejamos em uma conjuntura difícil. O Brasil viveu recentemente um momento favorável na economia e possui condições de voltar a isso”, esclareceu a economista. O presidente do Sistema Fecomércio/Senac/Sesc-PE, Josias Albuquerque, deu continuidade à solenidade de abertura e ressaltou a importância da região de Goiana para o crescimento da economia e o incentivo do Sistema Fecomércio aos empresários locais. “Goiana precisa mudar. Vamos preparar os gestores e todas as pessoas para o trabalho, para que assim eles possam corresponder às expectativas dos grandes empreendimentos”, enfatizou.  

 

O encontro seguiu com a palestra-magna “Novos Mercados, Novas Competências”, ministrada pelo consultor de empresasn e professor de MBA da Faculdade Getúlio Vargas (FGV), Cláudio Tomanini, que ressaltou o novo modelo de mercado da região que pede mais eficiência nas empresas. “A crise em que vivemos é simplesmente a nova economia, mais madura, se vingando da velha, aquela da fartura. Precisamos mudar assim como ela”, exemplificou.

 

Para finalizar, houve apresentação de dois cases de sucesso: as empresas ConstruBet, do empresário Flávio Gomes, e Supremax Tecnologia, do gestor Gildemberg Dias. A Construbet é destaque na revenda de materiais de construção na cidade de Betim, em Minas Gerais, e obteve sucesso no momento de grande desenvolvimento da região local, a partir da adequação às novas necessidades do mercado. Na apresentação, Flávio falou aos presentes sobre os desafios que muitas empresas de sua região enfrentaram com a chegada da fábrica da Fiat, assim como acontece com Goiana. Seguindo a mesma temática, Gildemberg falou sobre a empresa de tecnologia Supramax, com sede em Salgueiro-PE, e como ela ganhou força junto ao crescimento da região com a implantação da Transnordestina.

 

Os dias de hoje (18) e de amanhã (19) serão dedicados ao Encontro Empresarial, que vai debater o tema da conjuntura atual do país, com palestras e cursos sobre: “Os 10 Mandamentos para Vencer na Crise”; “Gestão Financeira na Medida para sua Empresa”; “Atendimento que Faz a Diferença”; e “Vitrinismo Moderno: Como Tornar sua Loja mais Atraente”. As atividades serão ministradas por consultores do Sebrae Pernambuco, que desde fevereiro passou a contar com a Unidade da Zona da Mata Norte.  

 

Ensino fundamental II - O presidente do Sistema Fecomércio-PE, Josias Albuquerque, aproveitou a oportunidade para anunciar, durante o seu discurso de abertura, a criação do Ensino fundamental II (6º ao 9º ano) na escola do Sesc Ler Goiana e de mais 8 salas de aula. "Atendendo às solicitações dos pais dos alunos da escola do Sesc Ler Goiana, vamos criar mais 8 salas de aula para as turmas do Ensino fundamental II, do 6º ao 9º ano, que estamos criando. Esta unidade do Sesc em Goiana tem um papel muito importante na vida dos jovens do município. Queremos que essa juventude fique aqui, trabalhe aqui e desenvolva a sua cidade", afirmou Josias, sendo aplaudido de pé pelo público presente.

Josias Albuquerque participa do 32º Encontro Nacional de Sindicatos Patronais

De 25 a 27 de maio, o presidente da Fecomércio-PE, Josias Albuquerque, estará participando da 32ª edição do Congresso Nacional de Sindicatos Patronais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, no Parque Vila Germânica, em Blumenau, Santa Catarina. O evento, realizado pelo Sindilojas Blumenau, reunirá cerca de 1,5 mil líderes sindicais de todo o País. A programação do evento será toda focada na análise e debate sobre o sindicalismo patronal no momento atual do País, a mobilização das entidades sindicais em favor do comércio e a inovação como ferramenta para fortalecer a representação de seus associados. Além de Josias, estão indo para o encontro toda a diretoria da entidade, os presidentes e executivos dos sindicatos filiados à Federação, os assessores jurídicos e de comunicação e a chefia de gabinete.

Obra da nova sede da Fecomércio-PE começou agora em maio

A construção do edifício da nova sede da Fecomércio-PE, na Avenida Visconde de Suassuna, 255, Boa Vista, já começou. A obra está sendo realizada pela Times Engenharia, com prazo de execução de 900 dias. A área total é de 5.821,88 m2 e o investimento chega a 20 milhões. O prédio terá 14 andares e contará com três andares de estacionamento e recepção, nove pavimentos de salas comerciais, um andar com salas de reuniões e um andar com espaço para eventos e exposições. Segundo o presidente da Fecomércio-PE, Josias Albuquerque, a nova sede será entregue em outubro de 2018.

Oportunidade de negócios é tema de fórum empresarial em Goiana

Promovido pela Fecomércio, em parceria com o Sebrae-PE, o evento vai debater a conjuntura do novo modelo de mercado da Mata Norte


Identificar e avaliar qual a melhor oportunidade para criar e expandir os negócios e mapear as ofertas de cada região ainda são as grandes barreiras que alguns empresários têm enfrentado. Pensando nesse desafio diário do empreendedor, o Instituto Fecomércio-PE, em parceria com o Sebrae em Pernambuco, irá realizar, entre os próximos dias 17 e 19, no Sesc Ler Goaiana, o fórum empresarial “Oportunidades de Negócios na Mata Norte”.

 

Com início na terça-feira (17), às 19h, o encontro será iniciado com a palestra “Novos Mercados, Novas Competências”, ministrada pelo consultor e professor de MBA da Faculdade Getúlio Vargas, Cláudio Tomanini. Na apresentação, os empresários poderão entender melhor o mercado e o que é necessário fazer para se manter vivo no novo modelo de economia da região, sem concentrar apenas nas questões relacionadas à atual conjuntura financeira do país. “Estamos vivendo o conceito da crise. Esse não é o caminho. Ao invés de focar apenas na aquisição de novos clientes, é necessário cuidar com mais atenção do que já temos em casa, por exemplo. A nova economia pede mais competência”, explica Cláudio.

 

Na programação, o primeiro dia de evento ainda terá a apresentação de dois casos de sucesso: as empresas ConstruBet, do empresário Flávio Gomes, e Supremax Tecnologia, do gestor Gildemberg Dias. A Construbet é destaque na revenda de materiais de construção na cidade de Betim, em Minas Gerais, e obteve sucesso no momento de grande desenvolvimento da região local, a partir da adequação às novas necessidades do mercado. Assim como Goiana, os empresários de Betim também se viram desafiados com a implantação da fábrica da Fiat na região e passaram a buscar oportunidades de desenvolver os seus negócios. Seguindo o mesmo padrão, a empresa de tecnologia Supramax, com sede em Salgueiro-PE, ganhou força junto ao crescimento da região com a implantação da Transnordestina, buscando qualificação para atender às demandas do novo momento do mercado.

 

O segundo e terceiro dia serão dedicados ao Encontro Empresarial, que vai debater o tema da conjuntura atual do país, com palestras e cursos sobre: “Os 10 Mandamentos para Vencer na Crise”; “Gestão Financeira na Medida para sua Empresa”; “Atendimento que Faz a Diferença”; e “Vitrinismo Moderno: Como Tornar sua Loja mais Atraente”. As atividades serão ministradas por consultores do Sebrae em Pernambuco, que desde fevereiro passou a contar com a Unidade da Zona da Mata Norte. Para os dois dias, o investimento é de R$50,00. O primeiro dia do evento será gratuito. As inscrições podem ser realizadas através do link http://crmpeatendimento.pe.sebrae.com.br/eventos/loja/evento/1082394, ou presencialmente na CDL de Goiana.

 

Número de novas empresas bate recorde

Shutterstock

 

Em fevereiro, o número de novas empresas foi o maior para o mês em seis anos, segundo Serasa

O número de novas empresas no País aumentou 14,2% em fevereiro, em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo pesquisa divulgada hoje (28) pela Serasa Experian. Ao todo, 165.028 novas empresas nasceram no País no segundo mês do ano - o maior número para o mês desde 2010.

O primeiro bimestre somou 331.641 novas companhias, crescimento de 12,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo os economistas da Serasa, os microempreendedores individuais puxam a alta, principalmente porque eles são formados por mão de obra que perdeu espaço no mercado formal de trabalho, por conta da recessão econômica.

Ao todo, os MEIs somaram 127.581 novos registros, um crescimento de 17,6% sobre fevereiro de 2015. Considerando as Empresas Individuais, houve foram 15.091 companhias nascidas no último levantamento e 13.924 no anterior, um aumento de 8,4%.

O nascimento de novas empresas de outras naturezas também cresceu no segundo mês de 2016 e chegou a 8.606, alta de 12,9%. Já as Sociedades Limitadas registraram queda no número de novas empresas de 5,2%.

Entre os setores, o de serviços continuou sendo o mais procurado pelos empreendedores, com a abertura de 104.493 novas empresas no segmento, o equivalente a 63,3% do total de nascimentos. Em seguida, 46.448 empresas comerciais (28,1% do total) surgiram no segundo mês do ano e, no setor industrial, foram abertas 13.674 empresas (8,3% do total).

Ao todo, os MEIs somaram 127.581 novos registros, um crescimento de 17,6% sobre fevereiro de 2015. Considerando as Empresas Individuais, houve foram 15.091 companhias nascidas no último levantamento e 13.924 no anterior, um aumento de 8,4%.

O nascimento de novas empresas de outras naturezas também cresceu no segundo mês de 2016 e chegou a 8.606, alta de 12,9%. Já as Sociedades Limitadas registraram queda no número de novas empresas de 5,2%.

Entre os setores, o de serviços continuou sendo o mais procurado pelos empreendedores, com a abertura de 104.493 novas empresas no segmento, o equivalente a 63,3% do total de nascimentos. Em seguida, 46.448 empresas comerciais (28,1% do total) surgiram no segundo mês do ano e, no setor industrial, foram abertas 13.674 empresas (8,3% do total).

Fonte: Portal no Varejo

CNC projeta retração de 13,4% na concessão de crédito aos consumidores em 2016

Taxa de juros ao consumidor deverá continuar em alta até o início do quarto trimestre do ano, até que a expectativa de queda nos juros básicos se confirme e permita retração do custo do crédito


  

Recorrer a empréstimos e financiamentos para driblar a retração do orçamento familiar se tornou ainda mais arriscado no primeiro trimestre deste ano. Segundo as estatísticas de crédito divulgadas hoje (28) pelo Banco Central, a taxa média de juros nas operações com recursos livres destinados às pessoas físicas atingiu inéditos 69,2% ao ano. Não há registro na série histórica do Banco Central, iniciada em março de 2011, de custo financeiro tão elevado nesse tipo de operação. Há um ano, a taxa média anual era de 54,4%.

 

   

Com taxa de juros de 449,1% ao ano, a rolagem de uma dívida no cartão de crédito dobra em 4,9 meses. “Essa é, de longe, a modalidade de crédito mais cara ao consumidor, seguida pelo cheque especial, cuja taxa alcançou, também de forma inédita, 300,8% ao ano. O financiamento de despesas através do cheque especial dobra a dívida contraída em seis meses”, afirma Fabio Bentes, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

 

   

Com base no relatório Focus do Banco Central que aponta as medianas das expectativas para 2016 referentes ao crescimento econômico (-3,9%), à taxa básica de juros (13,25% ao ano em dezembro) e à inflação (+7,0%), a CNC projeta recuo real de 13,4% na concessão de novos recursos às pessoas físicas, o pior resultado dos últimos cinco anos. Nessas mesmas condições, a taxa de juros ao consumidor deverá continuar em alta até o início do quarto trimestre, até que a expectativa de queda nos juros básicos se confirme e permita ligeira retração do custo do crédito ao consumidor.

 

Fonte: CNC